Final universitária de LoL na BGS 2017 representa um novo caminho para o eSport

A Brasil Game Show 2017 inovou na edição deste ano no quesito eSports, já que foi na feira que foi realizada as semifinais e final do UniLoL, o torneio universitário de League of Legends no Brasil. Mas o que isso representa para o esporte eletrônico no país? MUITO.
UNILoL na BGS 2017
Divulgação
As equipes UFABC Storm, UTFPR WasDevils, Inatel e-Sports e Unicamp Tritons representam uma nova forma de se especializar e quem sabe se profissionalizar aliando o estudo da faculdade e os treinos de LoL. Mas isso não é fácil por dois motivos: com um cenário competitivo do game tão condensado entre as grandes equipes voltados exclusivamente aos esportes eletrônicos, poucas são as novatas que conseguem almejar uma vaga no CBLoL. O outro ponto é mais profundo, bate na cultura da educação do país, o qual é quase impossível se dedicar em algo além da universidade e, por isso, há poucas atividades extra-classe tão distantes do usual e padronizado estilo escolar.
Essas equipes mostraram que é possível quebrar isso.
UNILoL na BGS 2017
Foto: Rodrigo Rosalinski
Há quem discuta que o nível dessas equipes ainda é baixo para, inclusive, o Circuito Desafiante, mas para crescer e melhorar você deve enfrentar os melhores e aprender com eles. Isso fica evidente quando vemos um time brasileiro contra uma equipe internacional da Coreia do Sul, Europa e outras ligas mais fortes em competições mundiais.
As equipes e universidades que foram à BGS 2017 e disputaram o UniLoL tem muito que se orgulhar e ensinar que o esporte eletrônico pode estar (e muito) ligado ao comprometimento, dedicação e quaisquer outros vitórias de um futebol, basquete ou vôlei.
UNILoL na BGS 2017
Divulgação
A UFABC Storm venceu a UTFPR WasDevils por 2 a 0. Mas o cenário competitivo brasileiro foi ainda melhor.
Esse é o meu jogo!

O que você achou?